Seguidores

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Ao desconcerto do Mundo

Hieronimus Bosch

Ao desconcerto do Mundo

Aos bons vi sempre passar
No Mundo graves tormentos;
E pera mais espantar,
Aos maus vi sempre nadar
Em mar de contentamentos.
Cuidando alcançar assim
O bem tão mal ordenado,
Fui mau, mas fui castigado.
Assim que, só pera mim,
Anda o mundo concertado

Luís de Camões

4 comentários:

LISON COSTA disse...

Que Post Fantástico!
Amiga Emilia:
Maravilha!
O desconcerto do mundo que Camões vivenciou eu acho que ainda se dá no tempo atual...ao certo é que o grande mestre sempre esteve muito alem do seu próprio tempo.
Parabéns por mais um magnífico Post!
Abraços fraternos,
LISON.

janio disse...

Olá Emília.

Quem disse que é preciso complicar, para apresentar um bom texto.

Esses gênioa antigos, destacando Camões, lembram muito o papo-cabeça dos anos oitenta, o Talking Heads.

Muito bonita a poesia.

ABS

moreijo disse...

Ola amiga da Patria mãe..Camões mandou bem...mas voce se superou colocando os escritos dele a disposição..valeu..fuiiiiiii

Luísa L. disse...

Ai Emília, parece que afinal o desconcerto de Portugal é genético! Já Camões se queixava...

Lindíssimo!

Abraços