Seguidores

sábado, 24 de janeiro de 2009

Biblioteca de Alexandria


A Biblioteca de Alexandria, uma das maravilhas da Antiguidade, ­pensa-se ter sido construída no início do século III a. Cristo durante o reinado de Ptolomeu II do Egipto,
Estima-se que a biblioteca tenha armazenado mais de 400.000 rolos de papiro podendo ter chegado a 1.000.000. e foi destruída pelo fogo em três ocasiões ­ nos séculos III, IV e VII
Conta-se que um dos incêndios da lendária biblioteca foi provocado por Júlio César. Quando perseguia o seu inimigo do Triunvirato (formado por César, Pompeu e Crasso), Pompeu. Na altura Alexandria era governada por Ptolomeu XII, irmão de Cleópatra. Pompeu foi decapitado por um dos tutores do jovem Ptolomeu, e a sua cabeça entregue a César juntamente com o seu anel. Diz-se que ao ver a cabeça do inimigo César pôs-se a chorar. Apaixonando-se perdidamente por Cleópatra, César conseguiu colocá-la no poder através da força. Os tutores do jovem faraó foram mortos, mas um conseguiu escapar. Temendo que o homem pudesse escapar de navio mandou incendiar todos, inclusive os seus. O incêndio alastrou-se e atingiu uma parte da famosa biblioteca.
A biblioteca era o repositório das melhores cópias do mundo. O Antigo Testamento chegou-nos directamente das traduções gregas feitas na Biblioteca de Alexandria. Os Ptolomeus usaram muita da sua enorme riqueza na aquisição de todos os livros gregos, assim como de trabalhos originários de África, da Pérsia, da Índia, de Israel e de outras regiões do mundo.
Ali encontravam-se estudos sobre matemática, geometria, astrologia, astronomia, trignometria, medicina e literatura de famosos autores como Euclides, Arquimedes, Ptolomeu, Galeno etc.


A actual biblioteca inaugurada em 2003, por Hosni Mubarak, custou aproximadamente US$ 200 milhões, e contou com apoio do sector cultural das Nações Unidas (Unesco) e de vários países. A estrutura, que tem o nome oficial de Bibliotheca Alexandrina, integra, para além da principal, quatro bibliotecas especializadas, laboratórios, um planetário, um museu de ciências e um de caligrafia e uma sala de congresso e de exposições. A nova biblioteca pretende recuperar a sua grandiosidade do passado, o que inclui ser também uma gigantesca biblioteca virtual.

O projecto da biblioteca que é da autoria de uma firma de arquitectos noruegueses, resultou numa estrutura de forma incomum. A construção principal da Biblioteca Alexandrina, como agora é oficialmente chamada, parece um gigantesco cilindro inclinado.
O telhado de vidro e alumínio tem quase o tamanho de dois campos de futebol , este teto da biblioteca é um disco com 160 metros de diâmetro reclinado, que parece em parte enterrado no solo. A superfície inclinada e brilhante do telhado começa no subsolo e chega a 30 metros de altura.


As paredes sem janelas revestidas a granito que sustentam a parte do círculo que fica à superfície têm incrustados os símbolos utilizados pela Humanidade para comunicar, como os caracteres dos alfabetos, notas musicais, números e símbolos algébricos, códigos das linguagens informáticas, etc.

7 comentários:

rebloggando-requeri disse...

... aí que eu acho que o meu tempo tá errado ... eu queria ter visto como é que aquele povo fazia coisas assim, tão grandiosas ... eu sou visual e auditiva ... primeiro vem o som, não tendo nenhum, vem a imagem ...

obs ... se é som de voz, tem que saber dizer ... rsrsr

Luis Bento disse...

Esta biblioteca faz jus à biblioteca original. Prodígio de arquitectura e enhenhariia.

André disse...

nesta horas que eu queria que a maquina do tempo de h.g.wells fosse verdade...e eu pudesse voltar no tempo para conhecer a verdade.

Drauzio Milagres disse...

Uma obra maravilhosa. Um abraço. Drauzio Milagres.

rebloggando-requeri disse...

minha lusitana preferida, tem presente no rebloggando. bj. re.

Helena disse...

Uma grande perda para a humanidade a destruição desta biblioteca na antiguidade.

Há-de sempre haver a questão do que teriamos aprendido e quanto diferença faria na nossa evolução a biblioteca ter permanecido intacta.

Não conhecia a nova biblioteca. Foi giro vêr.

Minhas Poesias Irradiantes disse...

Parabéns pela postagem com grande conteúdo de idéias que relatas o grande conhecimento lá contido, uma vez que vem bem ilustrado com belas fotos e faz referência a um entre tantos dados que ao ver são muito importantes e se me permites transcrevo a seguir: A biblioteca era o repositório das melhores cópias do mundo. O Antigo Testamento chegou-nos directamente das traduções gregas feitas na Biblioteca de Alexandria. Os Ptolomeus usaram muita da sua enorme riqueza na aquisição de todos os livros gregos, assim como de trabalhos originários de África, da Pérsia, da Índia, de Israel e de outras regiões do mundo.
charlesnetto-Porto Alegre, Rio Grande do Sul-Brasil... tive que confirmar- desculpe se duplicou o comentário, caso ocorra 02 (dois) se quiseres podes deletar um, a seu critério, ok!