Seguidores

domingo, 18 de janeiro de 2009

Envolvimentos virtuais

É perfeitamente aceitável que pessoas esmagadas pela rotina, e pelo cansaço procurem se evadir de alguma forma. São as telenovelas, os reality show o footbaal e a internet, que proporciona uma nova forma de relacionamento.
Na internet podemos conhecer gente, fazer amigos, trocar ideias e é até nos apaixonarmos, quase tudo o que ocorre numa união real mas sem nunca se encontrarem.
Este artigo foi uma brincadeira levada a cabo por mim e pelo João Assis.
A proposta, consistia em ele elaborar um pequeno texto a que eu daria continuidade e assim sucessivamente.
O que resultou foi isto
Os envolvimentos virtuais vêm se propagando com grande velocidade, pois através da net conhecemos uma legião de pessoas, aplicamos um filtro e selecionamos, como um grande jogo, que proporciona imenso prazer, mas como toda moeda tem dois lados, começamos á sentir os efeitos desses envolvimentos, é que ao conhecer as pessoas, filtrar e se aproximar, contamos com um fator decisivo, uma brutal desinibição,ou seja, passamos a ser mais autênticos, com grande transparência e acabamos por nos envolver e ao mesmo tempo, sermos envolvidos......

A internet permite fantasias que a realidade inibe. Estar por detrás de um monitor deixar os sentimentos fluírem, é bem mais fácil do que cara a cara. A troca de palavras mágicas, carinhos, tudo isso é possível, sonhar sem limite é o que os amores virtuais permitem. Numa relação real tem que haver sempre cedências, uma relação virtual é só fantasia, todo o sonho é permitido, nada é impedimento…
Mas uma relação virtual é primeiro degrau para um envolvimento de fato real, é onde fantasiamos tudo á revelia da realidade, é aquele período em que traçamos todos os nossos atos para que naquela hora já desejada ,eles sejam perfeitos, é como um planejamento de guerra, onde cada ação será fator decisivo no resultado final, veja como já falamos, isso já é de certa forma real, loucura ou desejo, quem sabe???
Então a pergunta será: precisamos de conhecer para amar?E quando se realizar o tão almejado encontro, será que a paixão não será abalada por pormenores que até aí ficaram no escuro?Na internet esquecemos as diferenças de idade, não valorizamos o aspecto físico. E depois? Quando tivermos que nos enfrentar?Ou será que é preferível viver um amor virtual?São uma série de questões que quem se entusiasma virtualmente não põe.

Mas prevalece sempre a máxima, que diz que o desejo está acima de tudo, ou não, ou já não sei dizer, só sei que se desejo, para isso preciso ver, tocar e sentir, isso é puro instinto, afinal também somos animais...

A internet inverte os roteiros e coloca as palavras em primeiro lugar, mas o cheiro, o sabor, o toque, são essenciais a uma relação plena. Neste aspecto a internet tem um balanço negativo, contudo as pessoas vão continuar errando, arrependendo-se ou com sorte, acertando, porque é esta a lógica do sexo e do amor.

Como é bom termos nossos instintos aflorados, é um extase generalizado, é paixão, loucura, não sei, mas para que pensar, se o momento é para aproveitar. Se é loucura,que seja real.

8 comentários:

joao Assis disse...

Emilia,
Foi muito interessante fazer essa postagem em parceria com você,gostei muito do resultado.
Um grande abraço,amiga.

Beth disse...

Parceria aprovada, o texto muito bem escrito. Parabéns!
Admiro muito vocês que possuem esse dom de se relacionarem pela internet. Mas eu não sei, se por falta de tempo, ou por timidez, não consigo. Os únicos contatos que tenho mais próximos são dos amigos do diHITT. Nunca travei nenhuma conversa pelo msn com ninguém, aliás, para não dizer ninguém, já conversei com Pablo umas poucas vezes, para resolver assuntos do diHITT.
Mas conheço pessoas que fizeram amizades verdadeiras na net, chegando até mesmo a se casarem.
Acho bacana essa possibilidade.
No que se refere ao amor e a amizade, qualquer maneira vale apena, não é mesmo!
Valeu, Emilia pelo bom texto.
Beijo e felicidades

André disse...

como um brasileiro ignorante como muitos acredito que o virtual permite idealizermos quem gostariamos de ser e montarmos um personagem para viver mais tranquilo fugindo do preconceito da sociedade/ aqui voce pode ser um deus/um escravo/ ou até voce mesmo - ou ser varios e nao ter medo da reprensao.

Ropiva disse...

Parabéns pelo texto, Joao e Emilia!
Relacionamento pela internet é algo muito importante pra mim, já que conheci minha noiva pela rede.

Acredito que quem conhece alguém e deseja que o relacionamento se torne real basta não mentir. Não inventar características física ou emocionais que você não tem pq dessa forma o castela de cartas desmanchará no dia que o encontro for real.

Abrações pra vocês e estendam essa parceria por mais tempo. :-)

Lelo disse...

Olá Emília, ótimo artigo para reflexões. Podemos nos ver no espelho, através dele. Mas, acredito na força das palavras, essas são irresistíveis, avassaladoras, tanto para o bem, quanto para o mal. Ao encontrarmos nas palavras de alguém, sentimentos puros e sedutores, envolvemo-nos, e sem pudores. Acho, também, possível encontrarmos uma pessoa especial, que nos transmita não apenas sentimentos virtuais, mas, sim, verídicos e materializáveis. Claro que o toque, o cheiro, o sabor e o calor da matéria nos são imprescindíveis, porém alimentar esperanças não é natural, quando podemos tocar o coração daquela pessoa. São sensações divididas pelo tempo, dimensão e espaço, porém, nos fazem sentir, desejar, ousar, e porque não "concretizar" esse sentimento? Distância, talvez. Medo, talvez. Insegurança, talvez. No campo das possibilidades, prefiro arriscar-me, do que recuar pois, afinal, em não tentando materializar meus desejos, eu, simplesmente, os asfixio, até que se extinguam. E, com eles, me desvaio, morro.
Abraços e parabéns aos amigos pela bela parceria na elaboração desse artigo.

san disse...

Boa tarde Emilia,
Adorei a postagem, e sou prova viva de que as vezes conhecemos pessoas pela telinha, que viram amigos de vdd, ou no meu caso, em que conheci um homem maravilhoso em um forum, depois msn, depois pessoalmente. Nunca imaginei q um dia isso poderia acontecer comigo, somos FF (ficantes/frequentes)rs, e estamos juntos por tres anos, graças a net.
Muito sucesso pra vc amiga! bjs

Daniela Figueiredo disse...

Emília e João, meus amigos virtuais e de conversas no msn. Tenho muitos amigos que conheci na internet e os considero como meus amigos reais. Algumas amizades tem mais de quatro anos e sinto saudades quando fico muito tempo sem me comunicar com eles.
Quanto aos envolvimentos virtuais, a internet proporciona essa interatividade e dá asas à imaginação. A gente se apaixona pela fantasia, e nem todos são o que mostram. Na internet muitos são o que desejariam ser e o outro se torna aquilo que gostaríamos que ele fosse. Quando há o encontro real, nem sempre a impressão é aquela da nossa imaginação. Acho essencial esse encontro para sair da fantasia e encarar o outro como ele realmente é e sermos encarados como somos. Tenho muitas amigas que casaram com os namorados virtuais, algumas histórias engraçadas, sobre os sustos do primeiro encontro, mas que não atrapalharam o namoro. Seguir o que o coração manda, viver o que tiver vontade, virtual ou não - mas não ficar só no virtual, é uma maneira de viver bem a vida. Beijos.

Volnei disse...

Oi

Gostei demais desse texto. Também admiro muito esses relacioanmentos. Afinal, modernidade sendo usada para relacionamento entre pessoas distantes é maravilhoso. Tenho um blog há alguns anos com esse mesmo tema.