Seguidores

sábado, 3 de janeiro de 2009

Hora do chá


Todo o chá provém da camellia sinensis, um pequeno arbusto verde, que depois de submetido a um processo de fermentação as folhas escurecem dando origem ao famoso chá. O que marca a diferença entre os vários tipos de chá é o processo utilizado para transformar as suas folhas verdes nesta bebida tão apreciada. No caso do chá verde a oxidação é interrompida na fase inicial pela aplicação de vapor, enquanto que no chá preto é mais prolongada. Os vários graus e processos a que são submetidas as folhas, traduzem-se numa variedade de chás.
O chá é muito rico em antioxidantes e segundo alguns estudos o valor de antioxidante é cerca de dez vezes superior ao encontrado nas frutas e nos vegetais, razão porque é importante na preservação de diversas doenças, onde se destacam as patológicas cardiovasculares e os cancros. A sua composição inclui ainda vitaminas do complexo B e minerais, como o potássio, o magnésio, o fósforo e o flúor.
Diferentes tipos de chá e suas propriedades:
Preto - Rico em antioxidantes. Contém cafeína pelo que deve ser consumido com moderação.
Verde – Possui elevado número de antioxidantes (superior ao encontrado no chá preto). Estudos indicam que uma chávena por dia reduz o risco de hipertensão. Estimula o metabolismo, elimina as gorduras.
Branco – Também denominado White Peony, é composto por folhas e botões vaporizados. Raro, extremamente rico em antioxidantes (estima-se mesmo que contenha três vezes mais antioxidantes do que o chá verde), é considerado o mais puro.
Variedades de chá preto
Ceilão – Chá preto originário do Sri Lanka.
Darjeeling – Chá preto cultivado na Índia, no sopé dos Himalaias. De tonalidade escura, tem sabor floral. É produzido em quantidades reduzidas.
Assam – Originário do Assam, uma região da Índia. Este chá preto tem sabor forte, licoroso mas um pouco amargo.
Earl Grey – Mistura de chá preto da Índia e do Ceilão, de aroma fresco e com essências de bergamota.
English Breakfast – Mistura de chás pretos indianos e chineses, muito apreciada pelos britânicos. Frequentemente consumido com leite e açúcar.
Oolong – É originário da China e do Taiwan e o seu processo de fermentação situa-se num ponto intermédio entre o chá verde (curto) e o chá preto (prolongado). Tem um sabor prolongado e os nutrientes do chá verde.
Jasmin – Originário da China, tem propriedades digestivas. Chá de camellia sinesis aromatizado com essência ou flores de jasmin.
Como fazer um bom chá
O chá – existe em folhas ou em saquetas, mas as folhas são a melhor opção. Coloque-as soltas na água para libertar o aroma.
O bule – Aqueça o bule antes de servir. O bule é uma boa opção pois mantém o aroma e o sabor.
A água – À maioria dos chás deve ser adicionada água a ferver. No caso do chá verde basta que a água esteja quente.
O tempo – O período de infusão não deve ser inferior a 60 segundos nem superior a 5 minutos. Quanto mais longa for maior será a quantidade de tanino, substância que lhe confere um sabor amargo.
O chá deve ser consumido com moderação particularmente durante a gravidez.

4 comentários:

Daniela Figueiredo disse...

Emília, um chá que não falta na minha casa é o de Boldo. Ótimo digestivo. Também curto o de camomila e o chá verde. Além do meu chimarrão, que não deixa de ser um chá. Beijos.

Wander Veroni disse...

Oi, Emília!

Depois do Café, o chá é a minha bebida preferida...heheheh. Confesso que não sei fazer o chá da maneira tradicional, compro o saquinho, fervo a água e sirvo. Tem tanta variedade boa, principalmente os que misturam frutas e flores. Se algum puder experimentar tenho certeza que vai gostar.

Abraço

victor disse...

Não tenho tomado muito chá, tenho consumido mais café, apesar de no meu quintal ter duas moitas de capim limão. Abraços

Silvio Junior disse...

Não gosto de chá, nem café mais quem gosto é interessante. Minha mão toma uns de frutas com ervas e diz ser bom.. Nunca provei.. hehe